UM BLOG COLABORATIVO


Era só uma a ideia: um conversível. Subir de LA a SanFran com o vento embaraçando os cabelos. E daí começou a busca pelo aluguel de um carro nos Estados Unidos.
O segredo para conseguir um bom negócio é só um: procurar muito. Fazer zilhões de pesquisas em todos os sites, em todas as companhias.
Para 5 dias de aluguel, a média de preço era de US$ 600. Tinha por mais de US$ 1000. Nós fechamos por US$ 280. Sem brincadeira, US$ 280 por 5 dias de conversível com quilometragem livre e sem taxas a mais. Pela reserva, poderia ser um Mustang ou um Chrysler. Acabamos com o segundo, e foi um ótimo negócio.
A gente garante que a experiência em LA ficou muito mais interessante à bordo de um conversível.
A estrada até San Francisco, como já dissemos, é ótima e sem pedágios. E de gasolina gastamos, no total, US$ 130.

 

Em um dos view points da Route 1

Nosso Chrysler conversível

 

 

O preço baixo a gente conseguiu pelo site Economy Car Rentals. Na hora da reserva tem de pagar um sinal, que é abatido do total depois. O site, na hora da reserva, não diz em que companhia você pegará o carro. Ele revela isso depois, no seu voucher. A nossa foi a National Car Rental. A gente ainda entrou em contato com a companhia pra confirmar e não ter surpresas, e tava tudo certinho.

Ah, pra dirigir na Califórnia e em Nevada (na Flórida também) não é necessário ter carteira internacional de motorista, apenas a brasileira mesmo. Além disso, muitos cartões de crédito oferecem seguros CDW e LDW para o aluguel de carros. Esses seguros adicionam umas taxas altas ao valor final, assim, é bom consultar o cartão de crédito e ver se ele tem esse benefício. Se tiver, recuse a compra do seguro no guichê da locadora.

Nos próximos posts, falamos da chegada a San Francisco e como é inviável permanecer de carro por lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *